Nº 59 | setembro / outubro 2014
In Box

"Tecelã das letras" busca "parceiros de ideias" | Da Redação

Lançada na data e durante a cerimônia em que a Academia de Letras de Lorena aniversariou o seu quinto ano de fundação, a série Ensaios inaugura uma nova etapa da produção editorial da FATEA e do Centro Cultural Teresa D´Ávila. Sonho antigo, diz Dra. Ir. Raquel Retz, diretora da instituição, de publicar as produções dos professores, pesquisadores e amigos. E também afirma

"É um prazer saber que no início desta Série já temos ensaios para muitos números e que disponibilizar boas leituras estimulará, cada vez mais, novos estudos, novos escritos, novas pesquisas e reflexões.

Sem dúvida, é grande a alegria de iniciar, a Série, publicando alguns textos da querida Dra. Ir. Olga de Sá.

Também é reconhecimento por sua capacidade de sonhar e construir o que é mais significativo no Ensino Superior: a pesquisa, o pensar com argumentações claras e sempre lançar adiante novas opiniões. Olga de Sá é um exemplo para todos nós, de ampla cultura, de constantes estudos e de versatilidade em seus escritos.

Nesta publicação se percebem longas pesquisas, diversas e profundas reflexões, resultando em belíssimos escritos. Os textos aqui selecionados, com o título de Filosofia e Literatura, no formato de coletânea de ensaios, retratam o significado da palavra 'filosofia', na sua tradução literal do grego 'amor à sabedoria' somada à arte de escrever - 'literatura', no trabalho cuidadoso de tecelã das letras.

Em cada ensaio, pode-se colher o conjunto de saberes (filosóficos, entre outros) que habilmente foram explicados e articulados com diversos tons e estilos da literatura, como fios, que no conjunto, se tornaram um riquíssimo tecido".


Os dois primeiros volumes, de autoria de Olga de Sá, trazem artigos sobre Filosofia e Literatura já publicados em periódicos e livros.

Um deles, sobre as relações entre História e Literatura, recentemente publicado em "Vale do Paraíba: Literatura e História - Anais do XXVII Simpósio de História do Vale do Paraíba", faz parte do segundo volume da série.

Na apresentação do primeiro volume, a própria autora esclarece:

"Não são artigos inéditos, pois já foram publicados em periódicos e livros, em lugares e datas diferentes.

Como estão esparsos em publicações diversas, torna-se difícil situá-los e encontrá-los. Por isso resolvi reunir alguns deles, esperando que ainda possam ser lidos e aproveitados, por algum pesquisador. Os temas filosóficos não envelhecem, rapidamente. Daí, minha esperança de que possam dialogar com a realidade contemporânea.

O que mais um autor pode desejar? Sem dúvida sabe que seus textos não vão transformar o mundo, nem sequer a circunscrita realidade onde vive, nem sua própria vida, limitada entre as quatro paredes de seu quarto, seu escritório, sua casa, sua cidade.

Mas sempre fica a esperança de um 'parceiro de ideias', um outro com anseios semelhantes, enfim, um desejo de diálogo, que nem toda hostilidade à leitura, alimentada pelas novas tecnologias, consegue extinguir".

Ampliar imagens

Iniciando com dois livros versando sobre as conexões entre Filosofia e Literatura, Olga de Sá, esta "tecelã das letras" em busca de "parceiros de ideias", também assina um terceiro volume, este dedicado à compreensão do pensamento do sociólogo polonês ZygmuntBauman, em co-autoria.

Prefaciando o segundo volume da série, Sônia Siqueira diz da necessidade de sermos plurais para darmos conta das exigências da contemporaneidade e situa Olga de Sá como um bom exemplo de mestra dotada da rara capacidade de abordar, com profundidade, questões existenciais fundamentais partindo de seus amplos conhecimentos em diversos campos do saber.

"Olga de Sá é plural nas habilidades, nos conhecimentos, na compreensão do homem e do universo".

Finalmente, o livro de três ensaios introdutórios à obra do autor de Modernidade líquida contém prefácio de Stela Maris Leite Carrijo de Araújo que adverte sobre a dificuldade do desafio de prefaciar quaisquer escritos que se refiram a Bauman.

"Diante de obra tão extensa e com feições tão originais, ainda que alicerçada na leitura dos excelentes artigos deste livro, é um grande desafio prefaciar quaisquer escritos sobre ZygmuntBauman. No decorrer da vida, Bauman sempre fez opções pela emancipação humana, alicerçando-se na sociologia crítica. O homem só consolida sua essência na liberdade. Liberdade, por si só, provoca vertigens, pois pressupõe escolhas, opções, renúncias".

Iniciativa louvável, o lançamento, pela FATEA, da série Ensaios representa a ampliação do espaço editorial, ainda tímido, reservado às publicações de pesquisadores da região. Que outras instituições de ensino superior sigam tais passos.
 
 
Supermercados Leão Nossa Casa Móveis
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000