Nº 57 | maio / junho 2014
Genealogia

Reconstituindo a História de Aparecida XIV | Benedicto Lourenço Barbosa

Capitão Mateus Leme do Prado



Nascido por 1618, filho de Pedro Leme, Ouvidor em São Vicente, e de Helena do Prado. Casado em 1642, em São Paulo, com Beatriz Barbosa do Rego, filha do Capitão Diogo Barbosa do Rego e de Branca Raposo. Foi proprietário de terras na paragem denominada Pitas, indo das margens do Rio Paraíba até o bairro dos Motas. Foi Juiz Ordinário e de Órfãos na Vila de Guaratinguetá-SP, em 1658. Instituiu na Igreja da Vila um altar dedicado a São Mateus. Mateus Leme e Beatriz são pais de:

1. Capitão Pedro Leme do Prado, casado com Francisca de Arruda Cabral, filha do Capitão Manuel da Costa Cabral e de Ana Ribeiro de Alvarenga
2. Branca Raposo casada com Felipe de Gusmão.
3. Felipa Leme casada com Francisco Pedroso.
4. Helena do Prado, faleceu solteira, em 1727, em Guaratinguetá-SP.
5. Beatriz Barbosa Rego, casada com João do Prado e falecida em Guaratinguetá-SP, em 1727.
6. Lucrécia Leme Barbosa, casada com Francisco Nunes da Costa, natural da Capitania do Espírito Santo, por sua vez pais de: João Peres de Gusmão, casado com Maria Bicudo; Margarida Nunes Rangel, casada com o Capitão André Bernardes de Brito, doadora de terras para a construção da Capela de Aparecida, em 1745, e seu patrimônio; Diogo Barbosa da Silva; José Barbosa Leme, casado com Domingas Correa de Brito, filha de Antonio Pedroso de Alvarenga e de Maria da Luz do Prado e, pela segunda vez, com Vitória Maria de Jesus; Capitão Manuel Leme (ou Nunes) Barbosa, batizado em Guaratinguetá-SP, em 1697, e casado, em 1726, com Maria Leme de Brito; Fabiana da Costa Rangel, casada em 1697, em Guaratinguetá-SP, com Baltazar Corrêa Moreira, pais de Lucrécia Leme Barbosa, casada com Jerônimo Dorneles de Menezes e Vasconcelos, também doadores de terras para a Senhora Aparecida (onde está o Santuário) e co-fundadores de Porto Alegre-RS.


Capitão Antonio Xavier de Gusmão



Nascido, na Vila de Guaratinguetá-SP, por 1734, filho do Capitão André Bernardes de Brito e de Margarida Nunes Rangel, foi Capitão da Segunda Companhia de Ordenanças do bairro do Itaguaçu e Pirapitingui, a partir de 1768. Casado, em 1761, na Vila de Guaratinguetá-SP, com Maria Branca de Jesus, nascida em 1736 e falecida em 1790, na Vila de Guaratinguetá-SP, filha de Antonio de Bastos Antunes e de Maria Barbosa de Lima e, por esta, neta do Capitão Domingos Machado de Lima e de Branca Raposo. Pais de:

1. Joaquim Corrêa de Gusmão, nascido, em 1764, na Vila de Guaratinguetá-SP. Casado com Madalena de Almeida de Jesus, nascida em 1763, na Vila de Guaratinguetá-SP, filha de Manoel da Rocha Carvalhais e de Josefa Rodrigues Coutinho.
2. Margarida Eufrázia de Gusmão, nascida, por 1766, e falecida em 1814. Casada, em 1787, com Antonio Machado de Lima, filho de Antonio Machado de Lima e de Bernarda Diniz de Chaves.
3. Ana Xavier de Gusmão, nascida, em 1768, na Vila de Guaratinguetá-SP.
4. Bento Manoel de Gusmão, nascido, por 1770, na Vila de Guaratinguetá-SP, a aí falecido, em 1824, onde casou-se, aos 06 de maio de 1790, com Brígida Soares Leite, nascida em 1769, filha de Manoel Soares Leite e de Luzia Rodrigues Souto.
5. Escolástica Maria de Jesus, nascida, por 1772, na Vila de Guaratinguetá-SP, onde casou-se, em 1794, com Domingos Antonio da Costa e de Maria de Souza Brito.
6. Joana Eufrázia de Gusmão, nascida, por 1774, na Vila de Guaratinguetá-SP e aí falecida. Casada com Antonio José Pereira, falecido em 1833.
7. Antonio Correa de Gusmão, nascido, na Vila de Guaratinguetá-SP, em 1792 e falecido em 1853. Casado com Ana Antonia de Jesus, filha de Manoel Soares Leite e de Ana Rosa de Jesus.


Capitão Domingos Machado de Lima



Nascido por 1664 e falecido em 1754, em Guaratinguetá-SP. Casado na Vila de Guaratinguetá-SP, por 1673, filho de Estevão Raposo Barbosa e de Helena do Prado da Silva, neta paterna do Capitão Diogo Barbosa do Rego e de Branca Raposo e neta materna do Capitão Braz Esteves Leme e Margarida Bicudo de Brito, povoadores da Vila de Guaratinguetá-SP, a partir de 1650. Pais de:

1. Antonio Raposo de Lima, falecido em Guaratinguetá-SP, por 1758 e casado com Catarina de Almeida, filha do Capitão Francisco de Almeida Gago e de Mariana do Prado.
2. Alferes João Machado Ludovico, casado com Ana Maria da Cunha, filha de Antonio Bicudo de Siqueira e de Mariana Cardoso Soares.
3. Ana Barbosa de Lima, casada com João Pedroso de Morais, falecido em 1754, em Guaratinguetá-SP.
4. Sebastião Machado de Lima, casado com Quitéria Soares, filha de Domingos Soares Leite e de Domingas Lobo de Oliveira.
5. Maria Barbosa de Lima, casada com Antonio de Bastos Antunes, natural de Portugal e falecido em 1753.
6. Estevão Raposo, casado com Inês de Souza Leme, já falecido em 1755, em Guaratinguetá-SP, quando do inventário de seu pai.

Domingos Machado de Lima foi Juiz Ordinário da Vila de Guaratinguetá-SP, em 1719, e consequentemente foi Vereador na mesma Vila e Presidente da Câmara. Quando da passagem do Governador da Capitania de São Paulo, o Capitão-General Pedro Miguel de Almeida Portugal, e encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição, era honrado homem da Vila de Guaratinguetá-SP e proprietário de terras próximo ao local do encontro da imagem, onde possuía casa de morada. Ainda reside em Aparecida-SP um grande número de seus descendentes. O importante bairro de Santa Rita, em Aparecida, denominava-se, anteriormente, bairro dos Machados.

Capitão Braz Esteves Leme



Nascido, por 1606, e falecido na Vila de Guaratinguetá-SP. Filho de Pedro Leme, Ouvidor em São Vicente, e de Helena Prado. Casado, por 1628, com Margarida Bicudo de Brito, filha de Antonio Bicudo (falecido em 1650), fazendeiro em Carapicuíba que fez entradas no sertão e apresou muitos índios, e de Maria de Brito.

Braz Esteves Leme obteve do Capitão-mor Manuel de Carvalho, na povoação de Santo Antonio de Guaratinguetá, em 1647, sesmaria com uma légua de testada por légua e meia de sertão, situada na paragem de Itaguaçutiba, divisando com João do Prado Martins. Sesmaria confirmada pelo Capitão-mor Dionísio da Costa, em 1651. O Capitão Braz Esteves Leme foi Juiz Ordinário da Vila de Guaratinguetá-SP, em 1657, consequentemente Vereador e Presidente da Câmara da mesma Vila. Com sua esposa tiveram os filhos:

Ampliar imagens

1. Maria Leme Bicudo, casada com Gomes Freire de Oliveira, falecido em 1950, filho de Pascoal Delgado e de Filipa Gago.
2. Maria de Brito Leme casada com o Capitão Antonio Raposo Barreto, filho de Diogo Barbosa do Rego e de Branca Raposo.
3. Capitão Antonio Bicudo Leme, o “Via Sacra”, nascido por 1632, em Vila de Parnaíba-SP, e falecido em Pindamonhangaba-SP, em 6 de junho de 1716. Casado, em primeiras núpcias, com Francisca Romeiro Velho Cabral, falecida em Guaratinguetá-SP, aos 27-08-1663, filha de Manoel da Costa Cabral e de Francisca Cardoso. Pais de: Margarida Bicudo Romeiro, Maria Bicudo Cabral, Francisca Romeiro Velho Cabral, Helena do Prado Cabral, Izabel Bicudo de Brito, Frei Serafino de Santa Rosa, Sargento,mor Antonio Bicudo de Brito e Manoel da Costa Leme.
Casado, pela segunda vez, com Luzia Machado, falecida em 1707. Pais de: Padre Domingos Machado, Pedro Machado (Frei Pedro) e José de Barros Bicudo Leme.
4. Alcaide-mor Braz Esteves Leme, nascido em São Paulo e falecido em Pindamonhangaba-SP, aos 17-04-1702. Casado, pela primeira vez, com Maria Raposo do Rego Barbosa, filha do Capitão Diogo Barbosa do Rego e de Branca Raposo. Pais de: Diogo Barbosa do Rego, Braz Esteves Leme, Martinho Leme, Pedro de Brito Leme, José da Silva, Margarida Bicudo, Francisca, Maria Raposo Barbosa, Ana, Branca Raposo.

Casado, pela segunda vez, com Maria da Luz Corrêa. Pais de: Capitão Salvador Corrêa Leme, Francisco Corrê Leme, Maria de Brito, Francisca Leme e Helena da Silva.

Helena do Prado da Silva, faleceu em Guaratinguetá-SP, em 1733, e foi casada com Estevão Raposo Barbosa, filha do Capitão Diogo Barbosa do Rego e de Branca Raposo.

Margarida Bicudo, casada com Baltazar do Rego Barbosa, filho de Diogo Barbosa e de Branca Raposo.


Capitão Antonio Raposo Leme



Nascido em Pindamonhangaba-SP e falecido em Guaratinguetá-SP, em 1744. Filho de Manoel Muniz Pereira e de Maria Raposo Barbosa, proprietários de terras em Aparecida-SP e neto materno do Alcaide- mor Braz Esteves Leme e de Maria Raposo do Rego Barbosa. Foi Vereador e Presidente da Câmara em Pindamonhangaba-SP e também Juiz Ordinário na Vila de Guaratinguetá-SP, em 1743. Foi casado, pela primeira vez, com Luzia Rodrigues do Prado. Pela segunda vez, casou-se com Luiza Leme de Alvarenga e pela terceira vez com Maria Nunes Rangel, filha de Margarida Nunes Rangel

Contratado pelo Padre José Alves Vilela, construiu a Capela de Aparecida contando com seus escravos, entregando-a pronta antes de seu falecimento. Enfrentou grandes dificuldades por falta de pagamento e pela inexistência de água no alto do Morro dos Coqueiros e que era transportada de minas próximas ao sopé do mesmo ou até mais distante.

De sua descendência destacam-se: Margarida Nunes Rangel, mesmo nome da avó que casou-se com Gonçalo do Rego Barbosa, fazendeiro e Juiz Ordinário na Vila de Guaratinguetá-SP e descendente do povoador da mesma Vila, Capitão Diogo Barbosa do Rego. Por sua vez, pai do Alferes Máximo do Rego Rangel, ancestral do Dr. José Pires do Rio, Deputado, Prefeito de São Paulo e Ministro do Estado por duas vezes.

Descendentes do Capitão Antonio Raposo Leme são também o co-fundador de Resende-RJ, Roque Bicudo Leme e o Dr. Frederico José Cardoso de Araújo Abranches, Catedrático de Direito Romano na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco e Presidente (ou governador) das províncias (ou Estados) do Paraná, em 1878, e do Maranhão, em 1875 e 1876. Foi Senador Constituinte paulista e Deputado Provincial em várias legislaturas e Presidente do Banco do Estado de São Paulo.

O Padre Geraldo (Antenor) Pires de Souza, nascido em 1893 e falecido em 1969, sacerdote redentorista, que foi Vice-Provincial em São Paulo e mais tarde provincial, autor de artigos em jornais e de livros, descende, não só da primeira esposa do Visconde de Guaratinguetá, como do Capitão Antonio Raposo Leme.


Capitão-mor Jerônimo Francisco Guimarães



Nascido na Vila de Guaratinguetá-SP, por 1760, e falecido no Distrito de Aparecida-SP, após 1830. Filho do Guarda-mor Jerônimo Francisco Guimarães, de Portugal, e de Maria Francisca das Neves. Foi Capitão-mor da Vila de Guaratinguetá-SP, e residiu, por décadas, em Aparecida-SP, onde possuia residência e onde foi protetor-tesoureiro dos bens de Nossa Senhora Aparecida (à época não havia separação Igreja/Estado). Casado, pela primeira vez, em 1785, em Guaratinguetá-SP, com Maria Marques de Miranda, filha de Francisco Marques de Miranda e de Ana Maria de Amorim. Pais de:

1. Maria Francisca de Miranda, falecida em 1864, casada, em 1807, com o Capitão João de Meireles Freire, mercador de loja e senhor de engenho, bisavós do Dr. Benedicto Meirelles Freire, médico benemérito em Aparecida e região.
2. Benedicta Francisca de Miranda, casada, em 1801, com o Capitão Antonio José dos Santos, nascido, em 1771, na Vila de Guaratinguetá-SP, filho do Capitão Manoel Antonio dos Santos e de Catarina da Anunciação e Capitão da Segunda Companhia de Ordenanças do bairro do Itaguaçu, a partir de 1803.
3. Ajudante Francisco das Chagas Guimarães, casado, em 1807, na Vila de Guaratinguetá-SP, com Ana Pereira Fialho (ou Rangel), nascida, em 1791, e filha do Sargento-mor Joaquim Pereira Rangel e de Maria Gonçalves Cruz. Foi sitiante e possuía cinco escravos. Sua viúva casou-se, em 1834, com o tenente Antonio Júlio Barreto, português de Valença/Portugal. Músico e residente em Aparecida, é o primeiro antepassado da família Barreto.
4. Padre José Marques da Conceição, Sacristão-mor da Capela de Aparecida, em 1822.

O Capitão casou-se, em segundas núpcias, em 1824, com Margarida Nunes Rangel, viúva do José Lopes Nunes dos Santos, sem geração. Como administrador da Capela de Aparecida, recepcionou, em 1817, o naturalista Martius (Spix e Martius, Viagem pelo Brasil, p. 130. In: Carlos Eugênio Marcondes de Moura. Os Galvão de França).

Benedicto Lourenço Barbosa é Mestre em Ciência e autor do livro Nossas Origens - 300 anos de história de Aparecida-SP.

 
 
Umuarama Clube 2014 - 50 anos Supermercados Leão
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000