Nº 57 | maio / junho 2014
Drops

Senador Antonio Dino da Costa Bueno |

O Partido Republicano Paulista é, realmente, uma creação, tem sido e é uma força política que nos deve ensoberbecer. Nascido na Convenção de Ytu, em 1873, inspirado no celebre Manifesto Republicano de 1870, publicado no Rio de Janeiro, formado por Paulistas abnegados, que, com o maior desinteresse, abriam mão de todas as vantagens políticas que poderiam conseguir nos partidos monarchicos, para, espíritos superiores, se devotarem unicamente aos grandes destinos da Pátria, transformando-lhe as instituições políticas - o Partido Republicano Paulista trouxe por ideal o banimento da Monarchia e a fundação da Republica, a constituição e organização deste e, finalmente, a sua conservação definitiva.

Esse foi o seu ideal, e essa a bandeira politica por elle erguida para agremiar e nortear os correligionários, e é certo que até o presente elle a tem sustentado com vigor e com brilho.

[...] Assim, senhores, podemos dizer que o Partido Republicano Paulista planejou e proclamou a República. Com Campos Salles e Francisco Glycerio, acompanhou-a nos seus primeiros passos e colaborou nas suas leis de organização e fundação definitiva. Com Prudente de Moraes, sustentou a Constituinte, composta de elementos divergentes, e da coordenação deles tirou a Constituição mais liberal que o mundo conhece, que é a Constituição Federal de 1891. Com Francisco Glycerio, e por intermedio do Partido Republicano Federal, que não é sinão o mesmo Partido Republicano Paulista, extendido por todos os Estados da União, deu-lhe o governo civil, em 1894. Com Campos Salles, em 1900, à face de todas as Nações, restaurou-lhe o crédito, perturbado pelas desordens dos primeiros tempos da sua fundação. Com Rodrigues Alves, restaurou o crédito sanitário do paiz, transformou a sua capital na cidade maravilhosa que todos admiram, apparelhou os portos nacionaes e extremou os nossos limites, integrando-nos definitivamente o território. [...]

Ampliar imagens

[...] Procurei e tenho procurado, com empenho, a harmonia dos correligionários pois esta é a orientação política do governo, e, ao mesmo tempo, a necessidade primordial do partido. [...]

[...] Senhores, querer é poder, e, na nossa história, temos visto mais de uma vez, demonstrado o valor prático dessa máxima, que é, para nossa vida, uma verdadeira alavanca. Si quizermos ser fortes, seremos fortes: queiramol-o, pois, e unidos, trabalhemos pelo Partido, continuemos a trabalhar pelo bem público e pelo Estado para mais ainda glorificarmos a grande creação da Convenção de Ytu. [...]

(Trechos do discurso proferido pelo Senador Dino Bueno na Câmara Municipal de Taubaté, por ocasião das homenagens prestadas pelos diretórios do PRP do 20 e 30 Distritos, no dia 11 de julho de 1926, e publicadas no Correio Paulistano do dia 14/07/1926, quarta-feira, p. 5-6.)

Obs: texto com a grafia original
 
 
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000