Nº 58 | julho / agosto 2014
Genealogia

Reconstituindo a História de Aparecida XV | Benedicto Lourenço Barbosa

Coronel Antonio Clemente dos Santos


Nascido, por 1802, na Vila de Guaratinguetá-SP, filho do Capitão Antonio José dos Santos e de Benedita Francisca de Miranda, consequentemente neto do Capitão Manoel Antonio dos Santos, fazendeiro no bairro dos Motas e do Capitão-mór Jerônimo Francisco Guimarães.

Como ajudante, entre 1829 e 1832, exerce o cargo de Procurador do Conselho da Vila de Guaratinguetá-SP. Em 1833, já como Presidente da Câmara da mesma Vila, reduziu os dez distritos de Guaratinguetá em apenas dois: o da Sede da Vila e o da Capela de Aparecida, que incluía os bairros de Itaguaçu, Pirapitingui e Roseira, dos Motas, do Potim com Rio Acima.

Nomeado tenente, em 1834, em 16-05-1835 assume como o 10 Prefeito de Guaratinguetá-SP, nomeado que fora pelo Presidente da Província, juntamente com o Vice Jerônimo Francisco Guimarães.

Eleito 1a vez como Deputado Provincial, em 1835, exerceu o mandato por nove vezes consecutivas e três vezes como suplente, ou seja, esteve na Assembleia Provincial de 1835 a 1867.

Antonio Clemente foi Capitão Comandante da Cavalaria, cargo que assumiu aos 04-09-1840, na Vila de Guaratinguetá-SP, e em 1845, com a criação de uma nova Companhia formou-se um batalhão e foi ele nomeado tenente-coronel.

Em sua terra natal exerceu ainda o cargo de vereador de 1845 a 1848, e de 1849 a 1852.

Aos 18-01-1846 é designado pela Câmara de Guaratinguetá para representá-la em São Paulo e receber Suas Majestades Imperiais Dom Pedro II e Teresa Cristina.

Intimamente ligado à Aparecida, por vínculos familiares, certamente deve ter interferido na Assembleia Provincial e junto ao Presidente da Província, como Deputado que era, para a criação do Distrito de Aparecida, em 1833 e 1842.


José Firmino Pereira da Costa


Também conhecido como "José Bernardo", nascido em Aparecida-SP, por 1850, e aí falecido em 1907. Filho de Bernardo Antonio Pereira da Costa, nascido por 1828 no Reino de Portugal e falecido em Aparecida-SP, aos 28-11-1893, com 65 anos, e de Maria Dionizia de Jesus, falecida anteriormente ao marido. Casado, 1a. vez, em Aparecida-SP, por 1873 com Benedicta Maria de Jesus, nascida em Aparecida-SP, por 1857 e falecida em 1883, filha de Mariano Leite do Prado e de Umbelina Maria de Jesus, falecidos em 1874 e 1882, em Aparecida-SP. Pais de:

1. Francisco Firmino Pereira da Costa, nascido por 1875, em Aparecida-SP e aí falecido aos 24-05-1912, solteiro, deixando dois imóveis à rua Monte Carmelo para os irmãos João e Benedicto.
2. João Firmino Pereira da Costa, nascido por 1877, em Aparecida-SP, e aí casado, em 1906, com Cecília Ribas, nascida por 1886, filha do Dr. Geraldo Ribas e de Ana Barbosa Ribas.
3. Benedicto Firmino Pereira da Costa, nascido em Aparecida-SP, por 1881, e aí falecido aos 03-07-1943. Casado, por 1908, com Adriana da Conceição, filha de Angelina da Conceição. Pais de: José, Maria, Ana e Antonio Pereira da Costa.

José Firmino casou, 2a. vez, em Aparecida-SP, aos ??? com Rita de Cássia Villela, nascida aos 26-10-1860, em Aparecida-SP, e aí falecida, aos 07-09-1962, filha de Antonio Manoel Rodrigues Villela e de Maria Jesuína da Conceição. Pais de:

1. Maria Norbertina Villela da Costa, nascida aos ???-1890, em Aparecida-SP, e aí falecida aos 24-01-1971. Casada, em 1909, em Aparecida-SP, com Rafael Guarino, nascido por 1883 em Avelino (Itália), e falecido, em Aparecida-SP, aos 25-01-1971, filho de Vicente Guarino e Maria Astuta, falecidos em Aparecida-SP. Pais de: Maria Aparecida da Costa Guarino (1911-1972), farmacêutica.
2. Maria Villela da Costa, nascida aos 15-11-1891, em Aparecida-SP, e aí falecida aos ???. Casada em Aparecida-SP, aos 25-09-1920, com Domingos Braga Filho, viúvo de Maria Luiza Barreto e nascido aos 04-04-1889, em Mar de Espanha-MG, filho de Domingos Braga e de Mathilde Machado Braga. Pais de: Domingos Sávio e Maria Aparecida.
3. Marieta Villela da Costa, nascida aos 13-04-1893, em Aparecida-SP, e aí falecida aos ???. Casada aos 27-12-1919, em Aparecida-SP, com Júlio Machado Braga, nascido ao 01-07-1892, em Sorocaba, filho de Domingos Braga e de Mathilde Machado Braga. Pais de: Maria Stella, Júlio, José, Mathilde, Felicidade de Lourdes, Rita de Cássia, Guido e Geraldo Machado Braga.
4. José Bernardes Filho, "Juca Bernardes", nascido aos 21-09-1895, em Aparecida-SP e aí falecido, solteiro, aos 07-03-1972, professor normalista e farmacêutico.
5. Maria Alice Villela da Costa, nascida aos 26-05-1899, em Aparecida-SP, com Adhemar Galvão de França Rangel, fazendeiro, filho de Joaquim Galvão de França Rangel e de Maria Benedita Marcondes dos Santos. Pais de: Marília Galvão, Maria Helena Galvão, Marina Galvão, Maria Heloísa Galvão, Maria Alice Galvão e José Adhemar Galvão.
6. Maria Enedina Villela da Costa, nascida em Aparecida-SP, aos 14-05-1902.

José Firmino Pereira da Costa foi sitiante e hoteleiro em Aparecida-SP e proprietário de vários imóveis e, em 1891, foi nomeado pelo Governo do Estado, como Suplente de Juiz de Paz.


Margarida Nunes Rangel


Nascida por 1690 na Vila de Guaratinguetá-SP e aí falecida aos 06-07-1776, filha de Francisco Nunes da Costa e de Lucrécia Leme Barbosa. Casada por 1710, na Vila de Guaratinguetá-SP, com o Capitão André Bernardes de Brito, nascido por 1685 e falecido em data anterior a 1744, filho do Alcaide-mor Antonio Pedroso de Alvarenga e de Maria da Luz do Prado. Pais de:

1. Rita Nunes Rangel
2. Lucrécia Leme Rangel, casada com Francisco Rodrigues Coura, Juiz de Órfãos de Guaratinguetá-SP, em 1727.
3. Domingos Leme de Brito, casado com Maria da Conceição Silva.
4. Maria Nunes Rangel, nascida por 1716, na Vila de Guaratinguetá-SP e casada, 1a. vez, com o Capitão Antonio Raposo Leme, construtor da Capela de Aparecida e 2a. vez com Manoel de Vargas Leal.
5. Estanislau, nascido aos 10-05-1721 em Guaratinguetá-SP.
6. Antonio Corrêa Rangel, nascido na Vila de Guaratinguetá-SP, por 1722 e aí casado, em 1745, com Ana Barbosa Leme.
7. Florinda, nascida aos 21-11-1723, em Guaratinguetá-SP.
8. Maria Madalena de Jesus, nascida por 1724 em Guaratinguetá-SP e aí falecida aos 07-03-1790. Casada na mesma Vila, em 1748, com Manuel Pereira Fialho.
9. Miguel Nunes Bernardes, Guarda-mor nascido aos 26-04-1726 na Vila de Guaratinguetá-SP e casado com Catarina Maria da Silva.
10. Capitão João Peres de Gusmão, batizado em 26-06-1729 na Vila de Guaratinguetá-SP, e casado, 1a. vez, com Maria Antonia de Castilho e 2a. vez com Catarina Maria.
11. Maria Leme de Jesus, nascida por 1731 e casada com João Tomé Pires, filho de Inácio Gonçalves da Silva e Maria Jorge da Silva, em 1750, Guaratinguetá-SP
12. Padre André Bernardes de Gusmão, nascido na Vila de Guaratinguetá-SP, por 1734, e Capelão da Freguezia de Nossa Senhora da Piedade, em Lorena, em 1777.

Ampliar imagens

Paulino Ribeiro de Andrade


Nascido em Aparecida-SP, por 1830, e aí falecido aos 27-10-1894, sitiante e negociante, filho de Joaquim Ribeiro de Assis e de Jesuína Maria da Conceição (1812-1893). Casado, ao 20-01-1859, em Guaratinguetá-SP, com Benedita Maria de Jesus. Pais de:

1. Joaquim Ribeiro de Assis, nascido em Aparecida-SP, por 1861, e aí falecido, aos 04-04-1906, com 45 anos, branco, solteiro.
2. Maria Paulina de Andrade, nascida em Aparecida-SP, por 1862 e aí, em 1897, casou-se com Manoel Marques Pinheiro, jornalista, nascido por 1841 em Portugal, filho de Antonio Marques Pinheiro e de Gertrudes da Costa Fortes, naturais de Portugal. Pais de: Presciliana, Maria, Benedita e Manoel Marques Pinheiro, "Neco Vintém".
3. Rita Paulina Ribeiro de Andrade, nascida em Aparecida-SP, por 1865, e aí falecida, aos 25-04-1938, com 73 anos. Casada com João Faustino Moreira da Silva, filho de João Faustino Pereira da Silva e de Rita da Silva.
4. Guilhermina Ribeiro de Andrade, nascida em Aparecida-SP, por 1872, e aí falecida aos 10-10-1900, com 28 anos.
5. Israel Ribeiro de Andrade, nascido em Aparecida-SP, por 1874, e aí falecido, aos 28-05-1949. Casado com Maria José Bueno, nascida em Aparecida-SP, filha de José de Oliveira Bueno e de Maria Miquelina. Pais de: Dirceu, Ana Andrade, Eduardo, Maria José, Maria Aparecida, Benedicto e Aristides Ribeiro de Andrade.
6. Zacharias Ribeiro de Andrade, nascido em Aparecida-SP, por 1875 e aí, em 1899, casou-se com Maria Lemes de Jesus, nascida em 1877, em Aparecida-SP, filha de Manoel Lemes da Silva Portes e de Maria Lemes de Jesus.

Paulino participou do movimento de elevação da "Cappela de Apparecida em Freguezia" no ano de 1873.


Sargento Mor Francisco da Silva Barros e Abreu


Nascido em Parati-RJ, em 1752, e falecido aos 18-01-1821, em Guaratinguetá-SP, filho do Capitão João de Barros Abreu e Ana de Freitas, natural de Parati-RJ.

Casado, por 1780, em Guaratinguetá-SP, com Maria Pereira Rangel (ou Fialho de Jesus), nascida em Guaratinguetá-SP e aí falecida em 1799, filha de Manoel Pereira Fialho Serpa (1710-1775) e de Maria Madalena de Jesus. O sargento-mór foi Juiz Ordinário da Vila de Guaratinguetá-SP, em 1796 e 1809, consequentemente vereador e Presidente da Câmara da mesma vila. Francisco e Maria Pereira Rangel são pais de:

1. Tenente Joaquim da Silva Barros, sitiante casado com Ana Leite de Toledo.
2. Maria Fialho de Jesus, casada em 1801, em Guaratinguetá-SP, com o Alferes Máximo do Rego Rangel, cafezista em Aparecida, filho de Gonçalo do Rego Barbosa e de Margarida Pereira Rangel.
3. Alferes José da Silva Barros casado com Dionísia Gonçalves Guimarães
4. Capitão João de Barros Abreu, nascido por 1787, na Vila de Guaratinguetá-SP, e aí falecido aos 04-04-1831. Casado com Francisca da Cunha Bueno, falecida em 1858, filha de Manuel Cubas do Prado e de Margarida Bueno de Araújo. Pais de: Manuel Pereira de Barros, Maria Pereira de Barros, Antonia Maria Rangel e Vitoriano Pereira de Barros.
5. Ana Pereira Rangel casada com Claro José de Gusmão, filho do Capitão João Peres de Gusmão e de Catarina Maria de Jesus.
6. Manuel Pereira de Barros

Casado, 2a vez, em Guaratinguetá, em 1800, com Antonia Maria Rangel, filha de Gonçalo do Rego Barbosa e de Margarida Pereira Rangel. Pais de:

7. Capitão Francisco da Silva Barros, nascido em Guaratinguetá-SP, em 1802, e falecido em 1837. Casado, em 1821, com Anacleta Policena dos Santos, filha do Sargento-mór Antonio dos Santos Silva e de Margarida Pereira Rangel. Trisavô do autor deste texto.


Sargento Mor Vitoriano Pereira de Barros


Nascido em 1818, em Roseira-SP, e falecido em Guaratinguetá-SP, em 1893, filho do Capitão João de Barros Abreu (1787-1831) e de Francisca da Cunha Bueno, falecida em 1858. Casado em 1858 com Maria Jacinta França, falecida em 1890, filha de Antonio Jacinto Guimarães e de Francisca Lescura França. Pais de:

1. Antonio Pereira de Barros nasceu em 1860 e faleceu em 1901, em Roseira-SP, onde era fazendeiro. Teve com Maria Rosigliani, nascida em Veneza (Itália), os filhos: Tenente Coronel Rodopiano de Barros, Rodolfo de Barros e Judith de Barros.
2. Major Francisco Pereira de Barros (1861-1904), fazendeiro em Roseira-SP. Casado com Maria Rosa de Oliveira, filha de Teófilo Galvão de Oliveira França e de Ana Carolina de Toledo Palhares.
3. Francisca Pereira de Barros casada em 1887 com Francisco de Paula Santos (1864-1896), filho de Francisco de Paula Santos e de Maria Rita de Camargo. Casou-se, 2a vez, com José Ferreira Barbosa, nascido em Porto (Portugal), e falecido em Roseira-SP.
4. João Pereira de Barros, nascido em Roseira-SP, em 1863, e aí falecido solteiro, em 1934.
5. Maria da Glória Pereira de Barros, nascida em 1865, em Roseira-SP. Casada com seu primo Antonio Rangel de Barros França, nascido em 1873, em Roseira-SP, filho de Francisco de Moura Rangel e Teodora Galvão de França.
6. Maria Vitória de Barros França, nascida em 1867, em Roseira-SP e falecida em 1903, solteira.
7. Vitoriano Pereira de Barros Júnior, nascido em 1872, em Roseira-SP. Casado, 1a vez, com Glafira, e 2a vez casou com Irene Couchet, nascida na França.
8. José de Barros Abreu, nascido em 1879, em Roseira-SP, e falecido aos 20-07-1936, em Guarujá-SP. Casado com Benedita Eulália de França Veiga, nascida aos 04-05-1879 e falecida em São Paulo, aos 20-11-1967, filha de Cândido da Rocha Veiga e de Ana Eulália de Oliveira França.

O Major Vitoriano Pereira de Barros foi fazendeiro em Roseira-SP, onde hospedava o Conde D'Eu, marido da Princesa Izabel. Doou parte de suas terras para a construção da Estação de Roseira, que foi o núcleo de expansão da chamada Roseira Nova. Conseguiu a Estação de Roseira por sua influência. A tradição oral nos diz que preferiu ter a Estação Ferroviária de Roseira ao título de Barão de Roseira.

Benedicto Lourenço Barbosa é Mestre em Ciência e autor do livro Nossas Origens - 300 anos de História de Aparecida-SP

 
 
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000