Nº 56 | março / abril 2014
Publicando

X Antologia e Revista nº 01 da Academia Taubateana de Letras | Da Redação

O salão da Associação Paulista de Medicina – Seção Taubaté – recebeu, no último dia 22 de fevereiro, acadêmicos e convidados para o lançamento da X Antologia da Academia Taubateana de Letras, obra coletiva escrita, como afirma Maria Marlene Nascimento, ex-presidente da ATL, por estes “embaixadores da arte literária”, que “colocaram a descoberto as suas individualidades, as suas criatividades, os seus pontos de vista, destilando suas verves para exporem trabalhos de grande valia”.

Na mesma noite foi lançada a primeira edição da Revista da ATL, publicação idealizada e organizada pela professora e acadêmica Maria Marlene Nascimento, a quem coube também a responsabilidade pela apresentação da mais recente criação dos acadêmicos taubateanos.

O cerimonial, conduzido por Celso José de Brum, reservou à acadêmica Angélica Maria Villela Rebello dos Santos, a incumbência de apresentar ao público a décima edição ininterrupta da coletânea de textos dos acadêmicos de Taubaté-SP.

Repleta de poemas, trovas, contos, textos etc., a X Coletânea “deixa entrever, nas linhas das suas páginas, a qualidade dos escritos. Em cada página, os autores deixaram fluir os seus sentimentos momentâneos, decorrentes do mundo real e do mundo interior de cada um, para, no final, brindar-nos com seus talentos, demonstrando o verdadeiro significado do ser, com todas as suas nuances”, comenta Maria Marlene.

Abrilhantando a noite, os violinistas Lucas Rodrigues dos Santos e Heloísa Rocha e Silva, alunos do Projeto Fazendo Arte, de Tremembé-SP, deram um toque especial ao evento.

Sobre a revista, afirma sua idealizadora que a mesma “veio a lume, decorrente da parceria com a Guarda Mirim de Taubaté, uma instituição regada de muito amor, que coloca no mercado de trabalho, jovens aprendizes, de menor poder aquisitivo. A gerente, Salomita de Oliveira Guimarães, merece nosso apoio e reconhecimento por tornar a Guarda Mirim uma entidade de tradição, de respeito e de dedicação. Sou testemunha desse grandioso trabalho, pois pertenço ao quadro do corpo docente da entidade há muitos anos. E muito me orgulho disso e das empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviço de Taubaté que investem em nossos adolescentes.

A revista é apenas o início. Estamos dando os primeiros passos, pois ainda temos um longo caminho a percorrer, mas com respaldo político, aceitação da comunidade e dedicação dos nossos acadêmicos, temos a plena convicção de que um dia chegaremos perto da meta que nos comprometemos atingir. O trabalho foi árduo, com entraves, nossos compromissos não nos permitiram fazer muito mais do que queríamos. Como seres humanos, somos imperfeitos, sujeitos a acertos e a erros. Não somos um modelo pronto, definitivo, completo. Estamos nos aprimorando, constantemente, quer pelos nossos atos, quer pelas nossas ações, enfim, por tudo que nos diz respeito.

Bem, uma coisa posso afirmar, realizamos mais do que esperávamos. A ATL procura, a cada ano que passa, inovar, diversificar, acrescentar, abrindo sempre um leque de possibilidades para os nossos leitores assíduos, priorizando o fazer literário, apoiando quaisquer atividades que estejam identificadas com seus fins. Destarte, continuaremos resgatando o passado glorioso de Taubaté, em todas as suas multiplicidades, consolidando-o, legando-o às gerações vindouras, com o intuito de perpetuar a memória intelectual da nossa cidade e da vida dos nossos literatos. Somos cônscios do papel que exercemos como paradigmas na nossa comunidade, contribuindo para que a nossa Academia seja passível de uma trajetória de realizações socioeducativas e literárias à altura da magnitude intelectual e da grandeza moral de nossos precursores.

Enfim, estaremos, sempre, congregando a literatura à pesquisa, para darmos testemunho fiel de um tempo assaz profícuo”.

Ampliar imagens

Segunda Antologia Poética da AVLA



Ao completar 13 anos de existência, a Academia Valeparaibana de Letras e Artes fez uso do recinto da Câmara Municipal de Taubaté-SP para lançar, em evento especial, no dia 05 de abril, sua segunda antologia poética reunindo textos de 22 de seus acadêmicos.

A antologia traz textos de Alberto Mazza, Alda Lopes, Arthur Bosmans, Anita Montini, Angelica Vilela, Benedito Bahia, Benedito Ferreira, Carlindo Oliveira, Celinha Marques, Cid Maomé, Claudete Assumpção, Deise Monteiro, Edinira Silveira, José Castellini, Maria de Lourdes Ribeiro, Maria Dolores Resende, Ottilia Amatto, Rita Elisa Seda, Rodney Amador, Silvinha Simões, Silvia Custódio e Tereza Ferreira.

Por ocasião da cerimônia, foram homenageados os acadêmicos Mirian Ferreira, Ottilia Amatto, Maria de Fátima Bretherick, Raimundo Nonato e Neri Lima. Dolores Russo e Alberto Mazza receberam a comenda “Monteiro Lobato” e novos acadêmicos foram empossados.

A exibição do filme O caipira e a bicicleta, a apresentação de dança da equipe de Vanda Fenner e a cantora Neri Lima completaram a festiva noite.

Criada em 2001, a AVLA teve como seu primeiro presidente o escritor Cid Maomé. Desde então, tem mostrado grande dinamismo na promoção de acontecimentos artísticos e literários na região, especialmente na cidade de Taubaté-SP, onde está sediada.

A antologia poética que ora é dada ao público é um dos resultados deste esforço de divulgar a produção literária de seus membros.
 
 
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000